4. Vitor Reis

“Nuvem”
Monteiro Decoração

Vitor Reis nasce em Angola em 1974. Em 2001 licencia-se em Artes Plásticas na ESAD,
em Caldas da Rainha. Em 2007 frequenta o curso avançado da Escola Mau maus em Lisboa.
A viver desde os nove meses de idade em Caldas da Rainha e descendente de uma família
de três gerações de oleiros tradicionais, adoptou também recentemente este material como modo de expressão.
Desde o término da sua licenciatura tem desenvolvido o seu percurso na área da escultura
e exposto regularmente em cidades como Caldas da Rainha, Lisboa e Porto.
Tem também participado em Simpósios Internacionais de Escultura em diversos países
e organizado vários workshops ligados à escultura em colaboração com o Centro de Artes
de Caldas da Rainha.
O meu trabalho parte de tudo o que me rodeia. Gosto de criar contradições, propor novas relações, fazer algo que me surpreenda. Gosto também de piadas: leves, pesadas, longas
ou rápidas…
A cerâmica oferece-me um infinito de possibilidades: posso actuar como um artista plástico, como designer, ou artesão, sem ter de me comprometer com nenhuma delas. Posso ser isso tudo e continuadamente experimentar – é isso que gosto de fazer.
Em cada peça, tento sempre dar espaço de interpretação. Não acredito que exista uma verdade linear na representação, mas sim que os objectos podem obter diferentes significados e conotações, em virtude da época e da esfera social em que se inserem.
As peças são criadas numa base de liberdade total. A partir do momento da concepção são consecutivamente feitas afinações técnicas, até chegar à peça final. São também usados diferentes tipos de argila, diferentes técnicas de pintura, engobes e vidrados, procurando tirar assim o maior partido de cada peça.